Gestão

Ciclo operacional e ciclo financeiro: entenda as diferenças!

janeiro 15, 2019
ciclo operacional e ciclo financeiro
Tempo de leitura 6 min

Compreender indicadores econômicos é essencial para uma gestão financeira eficiente em seu negócio. São eles que permitem avaliar determinados aspectos do seu negócio a fim de entender fluxos de entrada e saída, possíveis desperdícios, como investir melhor o dinheiro ganho, entre outros aspectos.

Assim, é importante compreender a importância dos ciclos de sua empresa para observar a movimentação das finanças, além das tendências e padrões do seu negócio. Dois ciclos essenciais de serem observados são o financeiro e o operacional.

Continue lendo e entenda o que são eles, por que você deve dar atenção para esses indicadores e as diferenças entre ciclo operacional e ciclo financeiro.

Qual é a importância dos ciclos para a empresa?

Em primeiro lugar, todo indicador de performance é essencial para a compreensão não só da situação atual da empresa, mas também para observar tendências e padrões, antecipar situações, bem como identificar problemas que possam comprometer o funcionamento adequado da empresa a fim de evitá-los.

Os ciclos da organização são importantes para compreender a periodicidade de determinados processos, principalmente no que concerne às questões relacionadas com entrada e saída de capital. Evita-se, assim, que ocorra um gasto fora de hora ou investimento em um momento inoportuno para a organização.

O que é ciclo operacional?

O ciclo operacional diz respeito ao período de aquisição de um bem até a data de recebimento pela sua venda. Leva em consideração para sua mensuração o Prazo Médio de Estocagem (PME) e o Prazo Médio de Recebimento (PMR). Ele mensura o tempo médio desde a compra do insumo, sua produção, estocagem e venda do mesmo.

É essencial, pois, auxilia no planejamento das contas da organização, auxiliando no estabelecimento de prazos adequados junto aos fornecedores, o que evita inviabilizar as atividades por falta de pagamento.

Outro ponto que ressalta sua importância diz respeito à verificação do giro de estoque, principalmente para as organizações que trabalham apenas com vendas à vista. Ciclos operacionais maiores representam uma demora para a entrada de recursos, podendo gerar problemas posteriores para pagamento de fornecedores, caso não tenha um amplo espaço de tempo para isso.

A análise do ciclo é fundamental para buscar sua diminuição, principalmente para as organizações que trabalham com grande volume de estoque, como varejistas e atacadistas.

O que é ciclo financeiro?

Também é conhecido como ciclo do caixa, é a diferença entre o período de pagamento dos fornecedores pela compra de matéria-prima ou insumos e a data de recebimento dos valores dos clientes pelas vendas. Seu cálculo começa a partir do momento em que ocorre a compra de materiais com os fornecedores.

O ciclo prossegue segundo a modificação dos insumos para a produção do item final, sendo encaminhado para os estoques.

A partir do momento em que são vendidos, começa-se o processo de contas para receber. Quando o dinheiro cai na conta da organização, encerra-se o ciclo financeiro. O ciclo pode ser estendido ou menor, de acordo com o poder de negociação da organização. Normalmente é utilizado para cálculo e mensuração de tempo disponível para que o negócio possa:

  • produzir os itens que comercializará;
  • negociar os produtos armazenados em estoque;
  • receber os valores dos clientes;
  • resolver as dívidas com os fornecedores.

A análise do ciclo financeiro é importante porque auxilia na compreensão do tempo médio entre a estocagem e a conclusão da conversão, verificando se há necessidade de investir em redução nesse prazo a fim de potencializar o giro de caixa, além de ajudar a organizá-lo.

Podemos também colocar como essencial para um melhor planejamento de política de compras, sem destoar do ritmo natural do negócio e comprometer as finanças do negócio por meio do desequilíbrio entre prazo de pagamento para os fornecedores e venda dos insumos.

Para os negócios que atuam em sazonalidade, isso torna-se ainda mais essencial, já que aquisição de matéria-prima, produção, armazenamento e vendas não são feitos de forma regular, ou seja, não ocorrem todo mês, causando variações consideráveis nos ciclos financeiros.

A compreensão dessas alterações permite perceber quando as compras aumentam e quando as vendas também tomam essa mesma proporção, auxiliando a ter um melhor controle sobre a situação.

Quais são as diferenças entre ciclo operacional e ciclo financeiro?

Para compreender melhor as diferenças entre ciclo operacional e ciclo financeiro, vamos mostrar com exemplos práticos como cada um funciona. Assim, você entenderá como uma é necessária para o cálculo da outra. O cálculo operacional de uma loja de produtos eletrônicos é feito da seguinte forma:

  • data de compra dos produtos junto aos fornecedores: 01 de março;
  • data da venda dos produtos adquiridos: 20 de março;
  • data do recebimento pela venda dos produtos (comprados a prazo): 31 de março;
  • período entre o recebimento do pagamento e a compra com o fornecedor: 31 – 01 = 30 dias = ciclo operacional de 30 dias.

No caso do ciclo financeiro, pense em um negócio que adquira os produtos eletrônicos para revender. O fornecedor oferece 15 dias para pagamento do lote que foi adquirido. Seguindo o exemplo do ciclo operacional anterior, temos:

  • Ciclo financeiro = 30 dias de ciclo operacional – 15 dias de Prazo Médio de Pagamento (PMP) = 15 dias.

Isso significa que a empresa deverá pagar seus fornecedores 15 dias antes de receber o valor pela venda por parte dos clientes. Com isso, é preciso ter o valor disponível no capital de giro para sanar as dívidas.

Por meio desse exemplo pode-se perceber a diferença entre ciclo organizacional e ciclo financeiro, bem como compreender a função de cada um deles para sua organização. O tempo é um fator importante a ser considerado nas rotinas de análises financeiras de toda empresa.

Com isso é possível antever necessidades de pagamento e garantir capital de giro suficiente para honrar suas dívidas, conseguindo manter as atividades funcionando adequadamente, tendo uma gestão financeira mais eficaz, bem como uma gestão de riscos com maior competência.

Lembre-se sempre que essa análise constante do ciclo operacional e ciclo financeiro são fundamentais dentro de uma política de melhoria contínua de processos.

Para entender a importância disso e saber como implementar adequadamente, leia nosso artigo e tire suas principais dúvidas sobre melhoria contínua de processos.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário