Gestão, Planejamento

6 vantagens de uma boa cultura organizacional e como implementar

junho 10, 2019
Tempo de leitura 6 min

A cultura organizacional pode ser tratada, basicamente, como a essência da empresa. É a forma como ela define os seus processos e planos, executa suas atividades e gere o seu relacionamento com funcionários, clientes e mercado em geral.

Quando bem estruturada, se torna uma grande ferramenta estratégica, resultando em benefícios como atração e retenção de talentos e maior qualidade dos serviços. Para mostrar a importância de algo, nada melhor do que exemplificar os seus benefícios.

Por isso, a seguir, apresentaremos 6 vantagens de ter uma cultura organizacional bem estruturada. Continue conosco e saiba mais!

1. Desenvolvimento de uma imagem positiva da empresa

Um dos grandes benefícios de estabelecer uma cultura organizacional é a extensão da boa imagem da empresa. No passado, a estratégia já influenciava o posicionamento das marcas no mercado. Atualmente, com a internet e as redes sociais, o impacto é muito maior.

O fato é que, quando uma empresa se mostra bem organizada, com todos os funcionários sabendo o que fazer e quais caminhos devem seguir para entregar serviços diferenciados, ela acaba se destacando das demais. Assim, mostra que conta com boa estrutura e capacidade de execução.

Quando isso pode ser notado desde o processo de recrutamento, a boa imagem ecoa inevitavelmente. Clientes, funcionários e até mesmo profissionais que apenas participaram de processos seletivos acabam reconhecendo a marca, impulsionando-a para um lugar de destaque dentro do seu mercado de atuação.

2. Redução de problemas e conflitos internos

Quando se cria uma cultura organizacional calcada no respeito e no apoio coletivo, o ambiente tende a ser muito mais saudável e produtivo. Querendo ou não, até mesmo em empresas com um número reduzido de funcionários, é comum o surgimento de conflitos internos.

O trabalho de implantar conceitos positivos é vital para diminuir a frequência dessas situações e minimizar os efeitos negativos quando elas acontecem. Afinal, sem o respeito mútuo, é praticamente impossível que as equipes atinjam os resultados esperados.

Mas a cultura organizacional não serve apenas para melhorar a relação direta entre os colaboradores. Com um ambiente receptivo, a incidência de acidentes de trabalho tende a diminuir. Até mesmo problemas como o estresse ou o desânimo podem surgir com menos frequência.

No geral, a equipe cria uma sinergia quase perfeita, melhorando a rotina de trabalho e resultando em execuções mais eficientes das tarefas.

3. Desenvolvimento de lideranças

Para que a cultura organizacional se desenvolva e conquiste espaço dentro de todos os setores da empresa, a participação dos líderes é fundamental. Afinal, eles são os profissionais que encabeçam as equipes e precisam ser exemplos para os demais.

Ao implementar o conceito de cultura, a empresa incentiva os líderes a se posicionarem e ampliarem seus conhecimentos a fim de ajudar os outros colaboradores em diferentes situações. Ou seja, na prática, se inicia um trabalho real de crescimentos dos gestores.

Em geral, a liderança está ligada diretamente ao comportamento organizacional. Ser líder significa trabalhar a sua equipe em três frentes:

  • formação;
  • evolução;  
  • transformação.

A cultura é criada e inserida pela gerência da empresa, mas só se torna forte quando os líderes se mostram capazes de implementá-la junto aos outros profissionais.

4. Maior produtividade

Com uma cultura organizacional que visa o aperfeiçoamento constante da rotina de trabalho, os colaboradores tendem a demonstrar maior satisfação no dia a dia. E se eles estão mais motivados, a produtividade demonstra um fluxo de crescimento imediato.

É um cenário de fácil entendimento: quando estamos mais felizes e seguindo os mesmos valores da empresa, o engajamento na conquista de metas e objetivos é muito maior.

Além de melhorar a qualidade dos produtos e serviços, essa motivação resulta em redução de custos, devido à queda na taxa de erros, e no aumento da lucratividade.

Em suma: estabelecer um código organizacional que prime pelo respeito, pela qualidade de vida no trabalho e pela ética é essencial para os bons rendimentos do negócio.

5. Boa adaptação dos novos funcionários

Se a sua empresa consegue atrair profissionais com perfis próximos a sua cultura organizacional e com desejos reais de contribuir com o negócio, o tempo de adaptação desses funcionários tende a ser menor.

Porém, é fato que chegar a uma empresa nova e trabalhar no mesmo ritmo dos outros funcionários não é algo simples. Se cada setor ou equipe agir de forma diferente, tudo fica mais difícil.

Com a cultura organizacional sendo uma prática constante dentro da empresa, a situação muda por completo. Primeiro, há o já comentado respeito mútuo, que facilita bastante o dia a dia dos novatos. Além disso, há um conceito de alinhamento e integração em voga.

Ou seja, não importa quem for responsável por auxiliar os novos funcionários, a homogeneização do trabalho permite que eles aprendam de maneira igual.

Logicamente, tudo isso é mais dinâmico a partir do momento em que os perfis certos são escolhidos nas seleções. Em pouco tempo, os novos colaboradores já demonstrarão a mesma satisfação e motivação das outras equipes, gerando bons resultados.

6. Melhoria da comunicação interna

Uma empresa, geralmente, é composta por funcionários com diversas experiências, ideias e planos diversificados. Isso faz com que nem sempre todos compartilhem da mesma visão em diferentes situações.

Essa mistura dificulta bastante a consolidação de uma boa comunicação interna na empresa. Se tratando de empresas com desejo de crescimento, o sucesso do trabalho comunicacional é de suma importância para o negócio.

Acontece que, quando pessoas pensam diferente, elas não se sentem à vontade para dialogar — pelo menos não da maneira necessária para criar novas ideias, planos e estratégias eficientes. Para que uma comunicação interna seja forte, é preciso democracia. É exatamente nesse ponto que a cultura organizacional faz toda diferença.

Com todas as vantagens citadas anteriormente sendo uma realidade dentro da sua empresa, os gestores tendem a ouvir melhor os seus liderados e trabalhar com feedbacks bilaterais. Assim, o relacionamento entre gestores e colaboradores só melhora, trazendo à tona um respeito mútuo.

Além disso, os funcionários respeitarão melhor a opinião alheia e se sentirão mais à vontade para se comunicar entre si. Com isso, a empresa só tem a ganhar com dinamização e compartilhamento de informações relevantes.

Essas são algumas das principais vantagens de se ter uma cultura organizacional bem estruturada. Se você está em dúvida sobre como estabelecer um bom conceito no seu negócio, é interessante contar com uma consultoria de gestão empresarial, pois são profissionais capazes de apontar o melhor caminho para a sua empresa.

Para não correr riscos, prime por empresas com bom histórico no mercado e demonstrem grande expertise no assunto. Continue se aprofundando e saiba mais sobre a cultura do feedback em nosso post.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário