Gestão

Saiba como o diagnóstico financeiro pode melhorar sua gestão financeira

outubro 18, 2018
Saiba como o diagnóstico financeiro pode melhorar sua gestão financeira
Tempo de leitura 6 min

Toda a empresa, em algum momento, passa por desafios relacionados a dinheiro. Nesse sentido, fazer um diagnóstico financeiro é essencial para aplicar uma gestão mais eficiente sobre os seus recursos.

Esse procedimento consiste no controle e avaliação dos processos de vendas, operacionais, financeiros, gestão de pessoas, administração do estoque e marketing.

Na prática, dentro das organizações, o diagnóstico das finanças funciona como base para melhorar a administração.

Afinal, a partir dessa ferramenta é possível levantar dados que explicam gastos altos, baixa lucratividade, ineficiência no atendimento ou no pós-venda, resultados das ações de marketing que não estão funcionando, entre outros aspectos. Com isso, você pode tomar decisões mais assertivas na hora de promover melhorias no empreendimento.

Quer saber mais? Confira, neste post, quais são os benefícios dessa análise para o seu negócio!

O que o diagnóstico financeiro faz?

A execução de um bom diagnóstico ajuda o empresário a entender de fato quais são os fatores mais importantes que compreendem a gestão do seu negócio.

Muitas vezes, os empreendedores não definem quais são os aspectos prioritários e, por conta disso, acabam tendo gastos que poderiam ser evitados, o que compromete o orçamento empresarial. A seguir, veremos outras vantagens de se fazer um estudo.

Mostra a atual situação da empresa

O resultado do diagnóstico financeiro evidencia em qual situação a empresa se encontra atualmente. Isso porque, ele analisa como foi o fluxo de caixa nos últimos anos, quais são os custos fixos e variáveis, quanto é o faturamento mensal, quantos colaboradores são necessários, quais são as soluções para atrasos de pagamento, para a queda das vendas e falta de capital de giro.

De posse dessas informações, você consegue entender o que fez a organização chegar à situação em que se encontra, tendo a oportunidade de traçar um novo planejamento para superar as circunstâncias indesejáveis.

Compara as ações realizadas com as melhores práticas

A elaboração de um diagnóstico pressupõe a análise do modelo de negócio praticado pelo empreendimento e suas demonstrações financeiras com os quesitos mais relevantes em termos de finanças: lucratividade, rentabilidade, liquidez e risco.

Assim, pode-se fazer uma avaliação completa do seu desempenho, além de identificar os resultados das diversas decisões tomadas dentro do período analisado.

Posteriormente, comparam-se as ações atuais com as práticas mais recomendáveis para contornar os problemas reconhecidos.

Aponta sugestões de melhorias

Com base no estudo das informações gerenciais e contábeis e da detecção dos pontos fortes e fracos dos seus processos operacionais e financeiros, torna-se viável propor aos gestores as melhores alternativas para a trajetória do empreendimento.

Para tal, é indispensável a construção de um orçamento financeiro. Dessa forma, a gestão terá uma ferramenta para prever com exatidão os desdobramentos que as suas decisões podem trazer para o futuro das duas finanças.

Como direcionar para uma gestão financeira melhor?

Quando bem feito, o diagnóstico financeiro é capaz de proporcionar melhorias significativas na administração de uma organização. A seguir, alguns exemplos.

Possibilita um fluxo de caixa estruturado

Uma medida imprescindível para manter a estabilidade financeira da empresa é fazer um minucioso controle do fluxo de caixa, que deve registrar absolutamente todas as movimentações de entrada e saída do seu orçamento.

Estabelecendo esse controle, o empresário pode enxergar com maior precisão de onde vem todas as receitas da empresa e em que são empregados os gastos e despesas.

Diante desses dados, é possível identificar eventuais fatores que geram situações de prejuízo financeiro ou que impendem o crescimento do lucro.

Cria um plano de contas gerenciais

O plano de contas gerenciais é definido como uma lista de itens, que é utilizada para classificar e registrar as entradas e saídas do fluxo de caixa em um empreendimento.

As receitas e despesas são separadas em grupos, o que permite a organização dessas informações. A abertura, separação e estudo das finanças mostram a origem das dívidas, que sempre existem, sejam em maior ou menor escala.

Ao saber o quanto e a quem se deve, o empreendedor pode negociar as condições de pagamento, o que reduz o impacto no fluxo de caixa e no capital de giro, amenizando o temido sufoco financeiro.

Sem falar que também existe a possibilidade de renegociar as taxas de juros contratadas e realizar reajustes que permitem quitar as dívidas sem afetar a saúde das finanças do negócio.

Mantém o orçamento atualizado e verossímil

O orçamento financeiro tem que ser, de fato, a peça gerencial do planejamento das empresas. Portanto, esse recurso está diretamente relacionado ao operacional, considerando as suas metas e objetivos anuais. Por isso, há a necessidade de que ele seja atualizado continuamente.

Fazendo o controle financeiro empresarial, o gestor tem mais facilidade para que o seu negócio funcione a todo o vapor, ciente da sua realidade, com as contas em dia e capaz de reconhecer as melhores oportunidades de investimento.

Com o controle rigoroso do dinheiro, o empresário conhece o seu caixa com detalhes, uma vez que todas as informações são analisadas com cautela.

Nesse cenário, os gestores têm confiança, segurança e tranquilidade para tomar decisões mais funcionais para o negócio, uma vez que a atualização do orçamento viabiliza o acompanhamento de todas as suas despesas e custos no decorrer do processo produtivo e, assim, mostra quais são os gastos desnecessários ou supérfluos e que devem ser cortados.

A partir do momento em que há o corte de gastos que não causam impactos na qualidade do produto final, a empresa está mais preparada para enfrentar eventuais crises financeiras externas ou internas.

Se todas as finanças são controladas, a organização tem embasamento para definir metas de curto, médio e longo prazo, orientando-se por um orçamento realista.  

Assim, é possível fazer projeções de novos investimentos, expansões e, até mesmo, planejar a diversificação da sua gama de produtos ou serviços.

Levantar todos esses dados para o diagnóstico financeiro é um processo relativamente complexo, que demanda tempo e atenção.

Para obter sucesso nessa tarefa, uma prática saudável e comum entre os empreendedores é a contratação de empresas especializadas no assunto, pois são compostas por profissionais altamente qualificados para a identificação de problemas e soluções, tendo como premissa as condições e os resultados específicos de cada negócio.

Quer saber mais sobre a consultoria especializada? Acesse agora o site da Ação Consultoria e descubra como podemos ajudar!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário