Gestão

Gestão de conflitos no ambiente de trabalho: como lidar com eles?

agosto 1, 2018
gestão de conflitos no ambiente de trabalho
Tempo de leitura 9 min

O objetivo de qualquer gestor é contar com uma equipe de colaboradores que consiga trabalhar em plena harmonia, promovendo um espaço corporativo agradável e saudável para todos. Porém, a realidade da gestão de conflitos no ambiente de trabalho nem sempre corresponde a tal desejo, o que gera eventuais divergências.

Nesse cenário, aplicar uma boa gestão de conflitos no ambiente de trabalho torna-se imprescindível para solucionar os problemas. Isso porque uma empresa é formada por pessoas de diferentes personalidades, opiniões, culturas e visões, o que pode provocar desentendimentos quando ideias e pontos de vista são expostos.

Diante disso, o líder deve se posicionar e ter a capacidade de conduzir seus colegas pelo mesmo caminho, ainda que pensem de maneira distinta.

Quer melhorar o clima organizacional do seu empreendimento? Então, confira neste post o que fazer na gestão de conflitos no ambiente de trabalho!

Como fazer a gestão de conflitos no ambiente de trabalho?

Investigue as causas a fundo

Se um problema pequeno não for resolvido em tempo hábil, pode virar uma bola de neve e se tornar um grande desentendimento. Por isso, o primeiro passo é investigar quais são as causas dos desgastes que surgem na convivência da empresa.

Disponha-se a analisar a postura de cada colaborador, a forma como está trabalhando, a maneira com que trata as outras pessoas e a ocorrência de erros no cotidiano.

Seja cauteloso: o conflito pode estar bem localizado, mas também é capaz de ultrapassar os limites da organização quando o funcionário tem contato com fornecedores ou clientes externos.

Procure conversar com os interlocutores do indivíduo que você reconheceu como parte do problema. Em seguida, pegue todas as informações possíveis e exemplos que possam embasá-lo. Além disso, para interpretar os fatos de forma assertiva, é preciso colocar-se no lugar de cada pessoa envolvida.

Incentive os feedbacks diretos

Um dos principais benefícios do feedback é ajudar o outro a se desenvolver. Trata-se de um retorno a respeito de alguma postura ou sobre o resultado obtido nas tarefas realizadas — que pode ser tanto negativo quanto positivo.

Mas é necessário salientar que essa resposta tem de ser dada sempre com um objetivo construtivo, visando ao crescimento de quem vai ouvi-la.

Os feedbacks diretos são ótimos para auxiliar na resolução e prevenção de confrontos entre a equipe. A comunicação clara é capaz de diminuir as lacunas no diálogo interno, pois todos terão contato com as ideias de seus colegas com mais facilidade.

Seja neutro

Na maioria das vezes, a gestão de conflitos no ambiente de trabalho se mostra necessária pois os conflitos aparecem por conta de diferenças sinceras de opinião ou dificuldades de compreensão. O líder deve criar, portanto, um ambiente favorável para que as pessoas se sintam à vontade ao discutir os problemas de uma forma não emocional.

Assim, fica mais fácil identificar o que elas pensam e por que querem algo. Mantenha-se neutro perante as circunstâncias de desgaste e procure evitar que alguém se sinta preterido ou desfavorecido.

Quando a emoção é retirada da discussão e realmente paramos para prestar atenção na opinião de cada um, podemos descobrir que temos interesses em comum e chegar a um acordo benéfico para todas as partes.

Invista em uma boa comunicação

As falhas de comunicação prejudicam o andamento de todos os processos de trabalho em um negócio. Uma informação transmitida pela metade ou incorretamente ocasiona atrasos, dificuldades e desgastes entre os colaboradores.

Para garantir que a comunicação flua de acordo com o desejado, desenvolva bons recursos para a troca de informações internas. Isso é fundamental em uma gestão de pessoas eficiente.

Invista nas reuniões presenciais e no uso de canais ou aparatos tecnológicos para a transmissão de dados com segurança. Assim, é possível impedir eventuais divergências e resolver problemas recorrentes.

Motive os colaboradores

Um colaborador desmotivado e sem o devido reconhecimento do seu trabalho fica desestimulado no dia a dia, deixando de aplicar todo o seu potencial na execução das atividades e estressando-se até mesmo com coisas irrelevantes. Ao notar essa situação na sua empresa, o gestor tem que agir imediatamente e motivar a equipe.

Tenha uma conversa franca com os funcionários para saber onde estão os pontos de descontentamento. Em seguida, trabalhe para eliminá-los. Ofereça, por exemplo:

  • salários e benefícios condizentes com as funções exercidas;
  • treinamentos periódicos da equipe para a atualização e o aprimoramento das habilidades;
  • flexibilidade para eventuais negociações;
  • reconhecimento das conquistas coletivas e individuais.

Dissemine a importância da empatia

O que você faria ao se envolver em um conflito? Como sair de uma discussão com os menores danos possíveis? Essas são perguntas importantes para quem quer melhorar a gestão de conflitos no ambiente de trabalho. A resposta para essas perguntas está na empatia (ou seja: enxergar o acontecido pela perspectiva do outro). Tal postura é eficiente não só para resolver contratempos, mas para evitá-los.

Seja o primeiro a dar o exemplo de empatia e dissemine essa prática dentro da empresa. Pense em qual é a motivação por trás da atitude da pessoa e o que ela quer. Há casos em que alguém pode estar brigando por um direito que não foi respeitado ou para se resguardar em uma situação que considera prejudicial. Quando entende os motivos do outro, você pode mudar sua reação e deixar de contrariá-lo, passando a auxiliá-lo a conseguir aquilo que deseja. Como resultado, todos saem ganhando.

Tome a decisão

No papel de líder, você tem que buscar sempre o consenso. Adote iniciativas que contribuam para apaziguar o clima organizacional e retornar ao status anterior ao conflito. Isso será melhor para os colaboradores, o negócio e o próprio empreendedor.

No entanto, é inevitável se deparar com circunstâncias em que será preciso intervir para solucionar a desavença. Nesse contexto, a tomada de decisão deve ocorrer rapidamente, para evitar que as consequências negativas se alastrem e acabem atingindo outras pessoas. Leve em consideração que o que deve prevalecer é o que for melhor para o negócio em todas as situações.

Faça eventos de integração

Muitas vezes, os conflitos acontecem em razão da alta cobrança e da rotina puxada de trabalho. Dessa forma, os colaboradores dialogam menos e deixam os problemas e as dificuldades se acumularem. Por isso, é sempre importante dar uma “pausa” e aliviar a pressão em cima de todos.

Em outras palavras, é interessante promover eventos de integração para que todos conversem, conheçam e entendam melhor seus colegas.

Esses eventos são sempre ótimas ideias para obter uma homogeneização das equipes. E nem precisa gastar tanto para isso, pois os encontros podem acontecer até mesmo dentro da empresa ou em algum local parceiro da instituição.

Estimule o trabalho em equipe

O sucesso de uma empresa passa muito pelo bom desempenho das equipes de trabalho. Se cada um dos membros executar sua função com eficácia e ainda auxiliar seus colegas, as chances de alto rendimento coletivo são grandes. Mas isso só é possível quando há uma gestão de incentivo para o trabalho em equipe.

Parece algo óbvio, porém, com a política de concorrência sendo uma realidade no mercado atual, muitas empresas acabam incentivando a individualidade acima de tudo.

Além de ser algo negativo do ponto de vista produtivo, esse tipo de clima organizacional é um fator determinante para o surgimento de conflitos e desavenças — com vários profissionais se sentindo responsáveis pelos próprios “méritos”.

Por isso, não corra riscos, demonstre a importância da união e mostre como os funcionários da empresa são beneficiados a partir de um estável e nivelado trabalho em equipe. Afinal, uma organização só consegue resultados plenos com o esforço de todos os seus colaboradores.

Proponha a criação de brainstorm

Basicamente, o brainstorm é um conjunto de anotações feitas separadamente, mas que é utilizado para um objetivo coletivo. Com isso, a empresa incentiva que todos os colaboradores participem do dia a dia da instituição.

Isso permite que os funcionários dialoguem mais entre si, debatendo ideias e soluções que podem ser apresentadas. Assim, naturalmente, o conjunto se fortalece e a incidência de conflitos diminui.

Quais são os principais tipos de conflitos no ambiente de trabalho?

Para agir de forma imediata aos conflitos, é importante conhecer os casos mais comuns nas empresas, independentemente do ramo de atuação. Entre os principais, podemos destacar:

  • rivalidade e hostilidade;
  • desmotivação individual e coletiva;
  • conflito dentro das equipes;
  • falta de foco;
  • falta de comprometimento na execução das atividades;
  • baixo desempenho;
  • falta de engajamento;
  • desvalorização do profissional.

Consequências da falta de gestão de conflitos no ambiente de trabalho

Logicamente, caso não sejam trabalhados de forma correta, esses conflitos podem gerar diferentes consequências negativas para a empresa. Entre as principais consequências, a perda de produtividade é, sem dúvida, uma das mais preocupantes.

Em longo prazo, a diminuição produtiva pode acarretar grandes prejuízos financeiros, paralisação dos trabalhos e até mesmo fechamento do negócio — cenário que nenhum empreendedor deseja para o seu investimento.

Além disso, há outros efeitos comuns quando a gestão não é bem-sucedida em contornar os conflitos de trabalho:

  • surgimento de fofocas;
  • inimizades;
  • dificuldades de comando;
  • perda de prestígio da empresa no mercado;
  • processos contra a empresa.

Ou seja, não há nada de positivo em negligenciar a gestão de conflitos no ambiente de trabalho. Quanto mais cedo o gerente trabalhar em uma solução, menores serão os danos para a organização.

Como vimos, é preciso que o gestor foque em estimular a autonomia dos colaboradores e também se posicione na gestão de conflitos no ambiente de trabalho, garantindo que tudo se resolva da melhor maneira e que a harmonia seja uma constante no clima organizacional. Então, analise as dicas apresentadas e tenha uma equipe eficiente e homogênea.

Gostou das nossas dicas para uma boa gestão de conflitos no ambiente de trabalho? Então, que tal entender ainda mais sobre o assunto e conferir o nosso artigo com dicas sobre como identificar problemas na empresa?

Você também pode gostar

1 comentário

  • Avatar
    Responder Vera Silva julho 4, 2019 at 6:05 pm

    Gosto muito do artigo do seu site. Estarei acompanhando sempre.Grata!!!

  • Deixe um comentário