Planejamento

Indicadores Balanceados de Desempenho: entenda como funciona

julho 31, 2019
Tempo de leitura 6 min

Indicadores balanceados de desempenho ou Balanced Scorecard é uma metodologia de gestão bem recente em relação a outras estratégias. Ela foi criada em 1992 pelos professores e pesquisadores Robert Kaplan e David Norton da faculdade de economia de Harvard. 

Apesar de recente, quando o método tem resultados positivos, ele se torna um dos principais adotados pelo mundo e esse é o caso do Balanced Scorecard.

Continue a leitura e entenda melhor como funcionam os indicadores balanceados de desempenho e em quais situações ele costuma ser mais usado. Além disso, veja como aplicar sua metodologia na prática, entendendo e analisando seus elementos de forma correta.

O que é Balanced Scorecard (BSC)?

O objetivo do BSC é medir o progresso de uma empresa em relação às suas metas a longo ou curto prazo. A finalidade é observar de forma balanceada todas as métricas do negócio, seus objetivos estratégicos e que tenham uma relação de causa e efeito entre elas. De forma resumida, o BSC é uma ferramenta para medir o desempenho da empresa.

Essa é uma metodologia que após ser compreendida não é difícil de ser colocada em prática em sua empresa. Outro fator interessante é que a BSC não é restritiva e pode ser combinada com outras metodologias como, por exemplo, a análise SWOT ou o próprio orçamento empresarial.

Um ponto importante para aplicar o BSC é a mudança de mindset na empresa. É preciso analisar as metas, os objetivos, a gestão e os resultados como um todo balanceado — é a relação de causa e efeito, como falamos. 

Por que fazer o BSC?

Em primeiro lugar, é preciso reconhecer que o BSC é uma ferramenta de estratégia para a empresa e está ligada a quatro perspectivas de sistematização: 

  • financeira: é a perspectiva de análise das consequências econômicas das ações;
  • clientes: são identificados quais serão seus consumidores-alvo e quais medidas de desempenho serão utilizadas, como satisfação, retenção, fidelização, entre outros;
  • processos internos: nessa etapa há um destaque nos processos de melhoria e inovação com propostas capazes de atrair e reter consumidores;
  • aprendizado e crescimento: essa perspectiva relaciona-se com os meios, recursos humanos, preenchendo as lacunas que travam o crescimento e desenvolvimento da empresa.

Entre esses quatro aspectos, o propósito do BSC é encontrar o ponto de equilíbrio entre os objetivos de curto e longo prazo. O nome “Balanced” tem uma função: todas as perspectivas devem ser balanceadas. 

Além disso, outra necessidade é enxergar as diferentes áreas da empresa, quais resultados elas produzem e quais são os agrupamentos de conhecimentos, habilidades e competências que necessitam ser gerenciados ou precisam de uma revisão.

Resumindo toda essa ideia, Rhuan S. Fernandes em seu trabalho O Balanced Scorecard na criação de valor para o clienteafirma que:

pessoas devem buscar sempre aprendizagem e crescimento para que consigam evoluir na execução dos processos internos, aperfeiçoando o atendimento e a conquista de clientes para garantir o retorno financeiro para a organização.

Como implantar o BSC?

O processo de implantação do BSC precisa ter seu planejamento a longo prazo a partir de um bom gerenciamento de projetos, buscando:

  • monitorar os resultados;
  • avaliação das estratégias adotadas;
  • solução dos problemas.

Permeando esses três pontos será possível ter uma visão balanceada da empresa, alinhando objetivos estratégicos com indicadores de desempenho, metas, projetos e planos de ação. Veja abaixo, como implementá-lo detalhadamente! 

Defina metas e objetivos estratégicos

É importante definir qual será o objetivo da empresa. É algo simples de ser pensado, mas necessita de resultados, pois muitos objetivos são descritos, mas poucos são atingidos efetivamente.

A empresa deve determinar quais são os seus objetivos estratégicos para cada etapa das perspectivas de sistematização citadas anteriormente: financeira, clientes, processos internos, aprendizado e crescimento.

Um fator relevante a ser destacado é que esse planejamento estratégico deve estar interligado, ou seja, deve ter uma relação de causa e efeito. Essa característica traz uma regularidade entre as etapas.

Por exemplo, se em “crescimento e aprendizado” o objetivo é melhorar o treinamento dos colaboradores e, com isso, diminuir o turn over, o objetivo dos “processos internos” poderá estar ligado ao melhor atendimento aos clientes, propondo uma análise a partir de pesquisas e levantamentos de dados feitos anualmente.

Use indicadores de chave de desempenho

Após todas as perspectivas e objetivos estarem definidos e alinhados é importante que eles sejam medidos de alguma forma. Nesse contexto, existem vários métodos disponíveis que podem ser adotados, como:

  • KIPsKey Performance Indicator ou Indicador-chave de Desempenho;
  • OKR: Objetive Key Result: aplicados em uma gestão por resultado que leva os objetivos macro da empresa para os colaboradores por meio de metas e resultados claros;
  • planejamento orçamentário: uma forma de manter o financeiro organização;
  • identificação dos problemas e resolução: realização de análises que promovem a solução de situações indesejáveis na empresa;
  • melhoria contínua de processos: maneiras de atingir melhores resultados de forma ininterrupta;
  • GRD: gerenciamento de rotina diária, ou seja, ajudar os colaboradores a terem foco nas atividades que realmente são necessárias no dia a dia.

Assim, adotando formas de analisar o próprio desempenho será possível balancear e alinhar as estratégias e os resultados da empresa. 

Adote os mapas estratégicos

Os mapas estratégicos são as representações do BSC e tem como objetivo clarear todas as etapas e processos de aplicação desse balanceamento. Nesse mapa podemos enumerar: 

  • perspectivas financeiras;
  • perspectivas do cliente;
  • perspectivas internas e das infraestruturas;
  • perspectivas dos recursos e de aprendizagem. 

A partir desses dados deve ser organizado um plano de perspectivas de maneira que seja possível visualizar as relações entre eles prezando por práticas, revisões e maneiras de melhorar as perspectivas da empresa em relação ao seu atendimento e relação com o cliente.

Quais as vantagens em relação ao cliente?

A relação empresa e cliente dá-se pelo cuidado que a organização tem em reconhecer as necessidades e os desejos do consumidor e satisfazê-las, seja na produção e entrega de um produto ou mesmo na prestação de serviços.

Além disso, para o cliente do mercado atual ser fidelizado, é necessário saber que seu atendimento vai além das ofertas que ele pode obter por conta própria e precisa enxergar na empresa os valores que serão transmitidos a ele.

Esses valores serão notados a partir do momento em que a empresa demonstrar seus processos de organização equilibrados e bem definidos, com colaboradores engajados e bem treinados para executar suas funções. Todos esses ideais devem estar alinhados à cultura organizacional da empresa.

Com o emprego do BSC, alinhar todas essas estratégias torna-se um objetivo viável e esse resultado vai estar diretamente ligado ao cliente, trazendo bons resultados e boas perspectivas a partir da sua implementação.

Notou como os indicadores balanceados de desempenho podem trazer equilíbrio, organização e conhecimento sobre a própria empresa? Então, se você deseja continuar crescendo nessa área e implementando estratégias de crescimento, conheça a metodologia OKR e veja o significado de ganho produtivo!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário