Planejamento

Saiba como realizar um planejamento orçamentário eficaz em 4 passos

dezembro 18, 2018
planejamento orçamentário
Tempo de leitura 3 min

Criar um planejamento orçamentário eficiente é importante para todo empreendedor que deseja reduzir os custos do seu negócio sem diminuir a qualidade do serviço. Afinal, apesar de necessários, é sempre possível amenizar os impactos de gastos corriqueiros.

Porém, para construir um bom planejamento é preciso tempo e boas estratégias. Assim, a empresa obtém sucesso e consegue fugir de eventuais armadilhas. Para ajudar a construir um planejamento orçamentário eficaz, apresentaremos neste artigo 4 dicas essenciais para o processo. Continue lendo e confira!

Como fazer um planejamento orçamentário

1. Defina os objetivos da empresa

A partir do planejamento orçamentário, a empresa estabelece os valores que serão investidos em cada área do negócio. Entre outras coisas, o trabalho também é importante porque ajuda as equipes a se prepararem melhor.

No entanto, a estratégia só terá um resultado significativo se os objetivos forem bem definidos. Isso significa que os gestores devem apresentar as metas baseadas na realidade da empresa e não analisando por meio do histórico dos concorrentes.

Além disso, trabalhar com metas como “crescer o mais rápido possível” não dá ao planejamento orçamentário o embasamento que ele necessita. Utilize os dados do ano anterior ou atual, levantados durante a construção do planejamento, para apontar objetivos verdadeiros e alcançáveis para cada setor, entre eles:

  • plano de RH;
  • plano de vendas;
  • plano de TI.

2. Analise os dados e indicadores anteriores

Os dados e indicadores anteriores são todas as informações que precisa para construir um novo plano dentro de uma lógica. Como o intuito é criar um planejamento completo para a empresa, serão necessários dados de todos os departamentos. Além disso, deve-se aproveitar as métricas para confirmar o desempenho do planejamento passado. Ou seja, verificar se os parâmetros apresentados no ano anterior foram suficientes para alcançar os resultados pretendidos.

É importante frisar que você jamais deve ignorar dados e estatísticas e trabalhar com intuições ou achismos, principalmente em questões financeiras.

3. Leve em consideração todos os custos e despesas da empresa

Os gastos de um negócio estão espalhados nos diversos setores da empresa. Por isso, é essencial que tudo seja bem identificado para que o novo plano seja construído de maneira assertiva. Deve-se analisar os mínimos detalhes e não somente as despesas corriqueiras ou mais chamativas. Por exemplo, os móveis e utensílios que precisam (ou precisarão) de manutenção são gastos que também devem ser considerados.

Outro fator relevante nessa etapa é a contagem de estoque, tanto de produtos quanto de matérias-primas. Mesmo sendo investimentos visando um retorno financeiro direto, o excesso ou escassez deles pode significar um grande prejuízo para a empresa.

4. Deixe uma margem para erros

Imprevistos acontecem e o mundo corporativo convive com o macroambiente constantemente. Nesse sentido, é interessante que você sempre trabalhe com uma margem de erro segura.

Isso não significa definir objetivos de forma aleatória ou baseado em um estudo deficiente. A margem de erro é justamente para fazer valer todo o trabalho aplicado na construção do planejamento orçamentário. Além disso, novas oportunidades surgem a todo tempo e uma margem diferenciada não serve apenas para situações negativas.

Enfim, essas foram algumas dicas essenciais para você realizar um planejamento orçamentário com mais tranquilidade e eficácia. Porém, é imperativo que haja integração e compartilhamento de informações antes do início do processo, garantindo maior assertividade nas tomadas de decisões. Não perca tempo e comece agora mesmo a planejar o orçamento do próximo ano.

Gostou das dicas? Então que tal continuar se aprofundando no assunto e conferir o nosso artigo sobre diagnóstico financeiro?

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário